Assinatura RSS

Sessão Cinema: Amor e outras drogas

Publicado em

Esse blog tá mais pra “Fique em casa assistindo filme” do que pra “Não fique em casa” né? hahahahaha

É que eu sou viciada em cinema, principalmente cinema europeu, filmes de arte… Mas tenho uma teoria que pra saber o que é bom você precisa assistir de tudo nessa vida, pra ir treinando o senso crítico… Fora que acredito também que nada nessa vida se perde, tudo se transforma, e quanto mais você enche o copinho da caixola de cores, imagens, cenas, mais criativo e imaginativo você fica!

E o filme dessa semana é daqueles que toda mulher em fase de TPM gosta! hahaha… Aqueles filmes bem melzinho, que você assiste, se apaixona pelo mocinha, adora a mocinha, chora e vai dormir com o olho inchado… Mas esse filme em especial faz você pensar um pouco mais que os outros romances…

 O filme tem uma exelente atuação da lindíssima Anne Hathaway, que interpreta uma jovem mulher com uma doença degenarativa. Por conta dessa doença, evita ter relacionamentos longos com os homens, para que sua doença não se torne um fardo para mais ninguém além dela mesma…

Já o mocinho, interpretado pelo também gatíssimo Jake Gyllenhaal, um cara bem egoísta e meio desencanado, que perde o emprego de vendedor em uma loja de eletrônicos por ir pra cama com a mulher do dono (daqueles bem galinhas). Se vendo desempregado acaba entrando em um programa para ser representante farmacêutico da Pfizer, que até então estava tentando combater a fama do medicamento para depressão mais famoso da concorrência. Nessa nova jornada, começa a entender o funcionamento da máfia dos representantes farmacêuticos, com seus presentes caríssimos tanto para os médico quanto para as funcionários das clínicas médicas. Dá até um medinho de comprar os remédios receitados pelo médico, pois nem sempre são os melhores e sim os que geram esses “incentivos”.

 O pano de fundo mesmo é a história do casal, mas também podemos tirar uma mensagem bem legal sobre o sofrimento das pessoas que dependem do avanço da medicina para se curar. Devido principalmente a visão do lucro, a indústria farmacêutica gasta absurdos em medicação para ereção, depressão, e outras enfermidades menos mortíferas em detrimento aos medicamentos para curar doenças que levam inúmeras pessoas à vida vegetativa e à morte. Sei que a depressão é um mal que atinge milhões de pessoas, mas a medicina já é bem avançada com relação a ela e já temos medicamentos que suprem a atual necessidade de quem sofre desse mal…

 Enfim, gostei muito mesmo do filme devido principalmente essa crítica construtiva, e por trazer uma mensagem além do água com açucar tradicional…

Nota do filme: 8

Vocês assistiram? Me contem!

Bjusss

Anúncios

»

  1. Pingback: Não deixem de ver… « Eu só queria dizer…

  2. Ameiii esse filme! Incrível! 🙂
    BJs,
    Mari
    http://regatabranca.wordpress.com/

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: